Todo motorista sabe que é importante calibrar os pneus. Garante mais estabilidade ao carro, vida longa ao pneu e menor consumo de combustível. Aí o motorista vai ao posto, se lembra de que precisa calibrar e sai confiante para a rua, mas o Bom Dia Brasil descobriu que não é bem assim que funciona. Esse é um daqueles cuidados que todos sabem que devem ter: é importante para nossa e para a segurança dos outros e que ainda ajuda a economizar. Só que, às vezes, mesmo fazendo tudo certinho não adianta nada.

Quantas vezes o motorista diz que não vai calibrar os pneus? “Raramente eu vou. Eu acho que é irresponsabilidade mesmo e falta de costume”, admite a funcionária pública Maria Cristina. “É um segundinho que a gente perde, mas vale a pena. É um cuidado necessário”, comenta uma brasiliense. O que é pior: perder tempo ou perder dinheiro? Rodar por aí com pneu descalibrado é prejuízo na certa. “Eu sempre procuro andar com o pneu calibrado, mas nem sempre é possível”, diz um motorista. Uma pesquisa da Universidade de Brasília (UnB) revela que, se um carro popular rodar durante três anos com uma pressão abaixo da ideal, o prejuízo pode ser de mais de R$ 4 mil.

“O desgaste é maior do pneu”, aponta outro motorista. O pneu roda, em média, 60 mil quilômetros. Se estiver descalibrado, não passa de 40 mil. “Bom saber, até porque essas coisas assim eu, pelo menos, não presto muita atenção”, comenta a gerente administrativa Leila Casseb. E tem mais: com o pneu murcho, o motorista prejudica o meio ambiente e o bolso ao gastar 10% a mais de combustível. “Você abastece, que é o essencial, mas você acha que calibrar o pneu não é e vai embora”, diz o funcionário público Flávio Carvalho. Também não pode encher demais. Pneu cheio sobrecarrega o amortecedor e a suspensão do carro. “Acaba complicando e estragando até nossos carros”, alerta um motorista. A pesquisa também revelou que muitos calibradores ficam desregulados.

Dos 15 aparelhos verificados, só cinco estavam funcionando bem. Segundo o estudo, não há uma lei que obrigue a manutenção dos equipamentos. “Não tem como saber. A gente coloca acreditando que está ótimo, mas na verdade é uma dúvida na nossa cabeça”, diz o engenheiro civil Paulo de Tarso. Já que os calibradores às vezes enganam, os especialistas dão uma dica para saber se o pneu está murcho: a parte lateral fica desgastada e suja porque não deveria, mas encosta no chão quando o carro roda.

“O pneu não fica só comendo de um lado e não desgasta tanto quanto ele estando bem calibrado”, afirma o aposentado Sebastião Aniseto. Se estiver muito cheio, dá para sentir o efeito na hora de dirigir. “Quando o pneu está com muita pressão, quando ele vai andando pela rua ele vai sentir o carro um pouco arisco, trepidando demais, mais do que o normal. Significa que o pneu encheu muito, ele está muito duro e aí não consegue amortecer as imperfeições do solo”, explica o professor da Universidade de Brasília (UnB), Alessandro Borges. O ideal é calibrar o pneu logo que começar a rodar, quando ele ainda está frio. Com a borracha quente, é bem mais difícil acertar a quantidade de ar que deve ser colocada. Fonte: Bom Dia Brasil

Onde estiver, tenha cuidado com o seu carro. Não existem locais totalmente seguros. Nunca deixe documentos, talões de cheques, objetos de valor dentro do carro. Ao sair do carro mesmo que por alguns minutos, levante os vidros, tranque as portas e o porta-malas e se possível ligue o alarme. Nunca deixe as chaves sobressalentes dentro do carro.

Procure estacionar em locais vigiados por pessoas de confiança e se possível em locais iluminados e visíveis. Em locais que você não conhece, procure não hostilizar os guardadores. Seu carro pode sair arranhado. Nunca dê carona a estranhos. Procure usar dispositivos de segurança como: sistema de alarme, corrente de direção, chave geral interruptora e tranca de direção.

Ao perceber alguém lhe seguindo insistentemente dirija-se a um posto ou cabine policial. Não entregue seu carro a manobristas ou lavadores. Procure não se aproximar do seu carro e nem entrar nele se perceber a presença de pessoas suspeitas nas proximidades. Não jogue lixo pela janela do veículo.

Dentro do coletivo mantenha a bolsa, carteira, pacotes ou sacolas na frente do seu corpo. Em ônibus com poucos passageiros, procure viajar próximo ao motorista. Ande sempre com o dinheiro da passagem contado ou dê preferência aos vales transporte. Evite ficar sozinho em pontos de ônibus isolados

Evite conversar com pessoas estranhas dentro ou fora do banco. Proteja bem o dinheiro ou cheques na hora que for ao banco fazer depósitos. Ao sair do banco olhe bem para todos os lados para ter certeza de que não está sendo seguido. Nunca aceite ajuda de estranhos ao utilizar os caixas eletrônicos.

Previna-se contra a ação dos marginais não ostentando objetos de valor como relógios, pulseiras, colares e outras jóias de valor. Evite passar em ruas ou praças mal iluminadas. Se sentir que está sendo seguido, entre em algum estabelecimento comercial ou atravesse a rua. Não saia com grandes quantias de dinheiro ou cartões de crédito se não houver necessidade. Não abra a carteira ou a bolsa na frente de estranhos. Ao sair sozinho, procure sempre ficar no centro da calçada e na direção contrária ao trânsito. Fica mais fácil perceber a aproximação de um veículo suspeito. Não deixe de comunicar a presença de elementos suspeitos nas proximidades de sua casa. Ao retornar, notando algum sinal estranho (porta aberta, luzes acesas, etc.), não entre em casa, chame a polícia..

Segurança é coisa que não se brinca, então devemos ter o máximo de cautela possível. Uma das coisas que gera muita polemica é o caso do grande índice da mortalidade de transito, onde são milhares de mortes anualmente.

Saber dirigir com responsabilidade é algo fundamental, a embreagem, por exemplo, muitas pessoas não sabem utilizá-la corretamente o que pode trazer sérios riscos.

Com o tempo a embreagem pode ficar muito dura, então uma revisão regularmente é muito indicada. Não deve abusar de como usá-la, pois sempre pode dar problema.

No Brasil, o transito sempre foi sinônimo de problema. Em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, os motoristas são obrigados a enfrentarem filas quilométricas de congestionamento. Porém, a situaçao é ainda pior nas estradas, onde o índice de acidentes é algo assustador.

Além disso, é preciso prestar bastante atenção em outro detalhe, as multas. Todos os dias, a policia rodoviária realiza diversas atuações em motoristas desatentos. O valor da pena varia de acordo com a gravidade da infração cometida.

Caso você queira saber o preço de cada tipo de multa, é muito simples. No endereço abaixo é possivel encontrar esse tipo de informação. Acesse e procure se informar sobre o assunto, pois assim, você já saberá o que fazer para não ser multado.

Tabelo de preços de multas - www.bolsacar.com.br/informacoes/tabela_multas.htm

Cada vez mais por conta da imprudência de motoristas o número de acidentes tem se expandido.Seja nas estradas ou na própria cidade todos os dias há ocorrência de alguma fatalidade.No Rio de janeiro e em São Paulo são os locais onde mais casos desse procedimento ocorrem.

Alguns tipos de imprudência são:

Dirigir com excesso de velocidade Ultrapassagem de veículos e do semáforo Falar ao telefone quando se está dirigindo Não respeitar a faixa de pedestres Estar alcoolizado

Se o condutor tiver consciência de todas as regras de transito, assim como o respeito pelas mesmas, certamente não irá cometer prejuízos para outras pessoas e para si mesmo.E isso fará com que o índice de acidentes de transito seja reduzido o que já seria de grande auxílio.

É muito comum principalmente nas grandes metrópoles pegar um engarrafamento logo de manhã ou na hora de voltar para casa e conseqüentemente ficar estressado ou de mau-humor, pois, você irá se atrasar para algum compromisso, para o trabalho ou perder um tempo que é muito precioso e que mais tarde fará falta.

Entretanto, o estresse e o mau humor não fazem nada bem para a sua saúde, portanto é ideal que faça alguma coisa durante o período em que ficar nessa situação.Mas o que se deve fazer? Se você não faz idéia que tal relaxar? Siga as dicas a seguir para você não perder mais a cabeça e cometer alguma imprudência:

Sente-se bem ereto, retire toda a tensão dos ombros com massagens circulares feitas com suas próprias mãos, respire e inspire profundamente dando atenção a região abdominal mais precisamente ao umbigo, faça massagens com o polegar em cada uma de suas mãos e outros tipos de atividades similares a essas.E lembre-se nada de brigas ou discussões.

ÉEstacionar o carro parece ser uma coisa tão simples, não é mesmo? Pois bem, nem todos têm facilidade para realizar uma baliza com perfeição. Alguns acabam se atrapalhando e até causando acidentes.

Para que isso não venha acontecer com você, é importante ficar atento a tudo o que está a sua volta. Utilize os retrovisores para ver se não há outro carro atras, uma moto ou um pedestre. Saiba que não é preciso chegar muito perto da calçada. A distancia entre o seu veiculo e a guia deve ser suficiente para não causar nenhum transtorno no transito.

Uma boa dica para você ter mais facilidade na hora de estacionar o automóvel é, comece a praticar a baliza em lugares de pouca movimentação. Com o passar do tempo você ficará “expert” no assunto e realizará essa tarefa sem maiores problemas. .

O telefone celular pode ser um grande aliado nas estradas, auxiliando não só no caso de quebra mecânica como também na comunicação de ocorrências e acidentes. Enchentes, desmoronamentos, colisões, assaltos, presença de animais na pista e até casos de direção perigosa podem ser comunicados ao posto de comando da concessionária da rodovia ou à polícia rodoviária pelos telefones de emergência. Em algumas estradas, você pode encontrar esses números de telefones em placas afixadas ao longo da pista. Anote-os e guarde-os, pois podem lhe ser úteis em casos de urgência. .

Dois carros acabam de colidir alguns metros à sua frente. Feridas e tontas, as vítimas ficam dentro do carro, sem reação. Como proceder? Primeira providência: sinalize o local. Acione o pisca-alerta ou coloque galhos e triângulo de segurança junto à pista, a cerca de 100 metros de distância, para chamar a atenção dos veículos e evitar outros acidentes. Peça para algum motorista acionar - pessoalmente ou pelo celular- a polícia ou a equipe de resgate. Não tente remover as vítimas, principalmente se estiverem presas às ferragens. Tentar retirá-las do carro pode agravar ainda mais os ferimentos. Uma costela ou osso rompido pode perfurar algum outro órgão e provocar até a morte da pessoa.

Em viagens é comum o motorista ser surpreendido por animais na pista e ter de fazer uma manobra arriscada para não atropelá-los. As vítimas mais freqüentes são os cães, que costumam ter reações imprevisíveis ou voltar ao ponto do qual partiram. Ao avistar um cachorro no acostamento, reduza a velocidade e sinalize para os carros que vêm atrás, pois é bem provável que cruze à sua frente e você tenha que frear bruscamente. O mesmo procedimento deve ser tomado em relação a gado e cavalos. Nesse caso, passe sempre por trás do animal. Explicação: eles têm reações mais lentas e demoram para mudar de direção. Uma batida contra um cavalo pode destruir um veículo e vitimar fatalmente seus ocupantes.

Ao trafegar à noite por rodovias deve-se ficar atento aos assaltos. Quando precisar parar, faça-o em lugar seguro, como em postos de gasolina. Cuidado com pedras arremessadas de viadutos ou passarelas, ou mesmo pedras e tábuas com objetos pontiagudos colocados na pista. Se algum objeto atingir seu pára-brisa ou um pneu estourar repentinamente nessas condições, não pare o carro. Com certeza, é uma armadilha preparada por assaltantes. Continue rodando (em baixa velocidade) por alguns quilômetros até achar o posto de abastecimento ou de polícia rodoviária mais próximo.

otica visao colchoes1

bnner cesar tintas200 constrular